AGUARDE
21 março 2016

Lesão tira Jack Freestone da etapa de Bells

A saída do Australiano, que conquistou a segunda colocação no circuito de qualificação da WSL de 2015, mexeu com metade das doze baterias que já estavam definidas

A etapa da Costa Dourada Australiana mal acabou e a notícia da lesão do destaque máximo do primeiro evento, o brasileiro Filipe Toledo, fez com que a organização convidasse um alternate para competir em seu lugar nas direitas de Bells Beach. Com as baterias já definidas, foi a vez da WSL movimentar as chaves por um novo motivo: uma séria lesão no joelho de Jack Freestone, que o fez cancelar sua participação na etapa.

 

O australiano em bateria na 1ª etapa do ano. (Foto: WSL)

O australiano em ação na 1ª etapa do ano. (Foto: WSL)

A lista de lesões parece não ter fim entre os tops da elite, o que é fruto, provavelmente, de um surfe cada vez mais arriscado, mais apoiado em manobras e movimentos aéreos que podem levar a lesões com mais frequência. No total, agora para Bells, são cinco afastados: Owen Wright, Filipe Toledo, Alejo Muniz, Bede Durbidge e Jack Freestone.

Para suprir as ausências dos mais novos surfistas passam então a figurar na lista de competidores para Bells Beach, os havaianos Dusty Payne e Mason Ho, 13º colocado no ranking do QS em 2015 e 34º colocado no CT, respectivamente. Os dois juntam-se aos três substitutos que correram a primeira etapa: Adam Melling, Sebastian Zietz e Stuart Kenneddy, que vê nisso uma oportunidade para garantir sua vaga na elite.

Muitas pessoas esquecem que Bede Durbidge entrou no Tour como substituto de atletas lesionados e surfou o bastante para se manter lá. Estamos basicamente tentando fazer o mesmo.

Para que as baterias fiquem completas, ainda falta a divulgação dos dois wildcards, escolhidos pela própria Rip Curl, patrocinadora oficial do evento. A janela de espera do Rip Curl Pro Bells Beach inicia nessa quinta-feira, dia 24 de março, na Austrália, quarta-feira a noite no Brasil.
Das mudanças que aconteceram nas baterias após o anúncio de Freestone, uma delas é que não haverá mais nenhuma dobradinha brasileira primeira fase, como estava previsto. Agora, Alex Ribeiro e Caio Ibelli, e Wiggoly Dantas e Miguel Pupo estão em baterias diferentes. O estreante Alex Ribeiro vai enfrentar ninguém menos que a lenda do surfe mundial Kelly Slater, junto de Kai Otton.
Alex Ribeiro em sua estreia na etapa de Gold Coast. (Foto: WSL)

Alex Ribeiro em sua estreia na etapa de Gold Coast. (Foto: WSL)

 
A bateria de estreia agora fica só com a presença de Caio Ibelli, que enfrenta o francês Jeremy Flores e o ozzie Davey Cathels. Já o paulista Miguel Pupo, que estava na oitava bateria, desceu uma para ocupar a vaga de Jack Freestone e ficou contra os dois finalistas da etapa da Gold Coast de 2016, Matt Wilkinson, que estreia com a lycra amarela, e Kolohe Andino.
Outra bateria de brasileiro que teve mudança de adversário foi a do estreante do ano em 2015, Italo Ferreira, que agora enfrenta o havaiano Dusty Payne e o norte-americano Kanoa Igarashi. Já Mason Ho vai compor uma das três baterias que serão completadas pelos "wildcards" do evento, encabeçadas pelos campeões mundiais Adriano de Souza, Gabriel Medina e Mick Fanning.

Entre as mulheres, Lakey Peterson, que machucou o tornozelo pouco antes do início da temporada, vai ficar de fora outra competição. Sua substituta será Bronte Macaulay, que terminou em 9º lugar no Roxy Pro após eliminar a favorita Sally Fitzgibbons na segunda fase.

 

Confira aqui as chaves de bateria da 1ª fase do Bells Beach Pro:

Tags:
COMPARTILHAR