AGUARDE
06 setembro 2017

Equilíbrio recorde na disputa pelo caneco

Circuito da elite mundial de 2017 é o mais equilibrada dos últimos 25 anos.

Foto: WSL / SEAN ROWLAND

Essa temporada de 2017 do circuito da elite mundial é a mais equilibrada dos últimos 25 anos. Isso porque das sete etapas realizadas até o momento, tivemos sete vencedores distintos, deixando a corrida completamente aberta e imprevisível. Isso aconteceu apenas três vezes na história do surfe competição internacional.

Outro fato curioso desse ano de 2017, é que medalhões do circuito, como Joel Parkinson, Mick Fanning, Kelly Slater e Gabriel Medina, ainda não encontraram o caminho da vitória. O havaiano John John Florence e o brasileiro Adriano de Souza, são os únicos campeões mundiais que conquistaram vitórias nessa temporada super equilibrada. E o resultado disso, é uma disputa ferrenha pela ponta, que no momento é ocupada pelo gigante sul-africano Jordy Smith. Mas isso não quer dizer nada, já que segundo especialistas, até o décimo colocado, ainda há chances de título.

Quem iria prever uma vitória de Owen Wright na costa dourada australiana, evento que marcou a sua volta ao tour de elite após um ano afastado devido a uma grave contusão?! Tudo bem que as vitórias de John John Florence em Margaret River e a de Jordy Smith em Bells Beach foram incontestáveis, mas a de Adriano de Souza em Saquarema foi uma surpresa linda e um belo presente para os empolgados fãs brasileiros. Depois de quatro etapas eletrizantes, o circuito partiu para Fiji, onde novamente fomos surpreendidos com uma vitória inesperada do australiano que acordou pra vida, Matt Wilkinson.

 

Foto: WSL

Evento histórico em J. Bay

E o que falar de Jeffreys Bay?! A etapa mais clássica dos últimos anos foi um espetáculo tanto em termos de ondas quanto de performance. Diversas notas dez e apresentações beirando a perfeição fizeram dessa uma das etapas mais emocionantes do ano e não poderia ter um desfecho melhor, pelo menos para nós brasileiros, do que com a vitória incontestável de Filipe Toledo. O jovem paulista exibiu classe, pressão e uma ótima leitura de ondas para cravar o seu nome na história.

Teahupoo: Mais uma capitulo da rivalidade Medina X Wilson 

Na mais recente etapa e finalizada em apenas três dias nas esquerdas de Teahupoo, tivemos um cenário longe dos padrões da temida e rasa bancada, mas novamente com um desfecho emocionante. Gabriel Medina ficou no quase, já que foi surpreendido por Julian Wilson, que saiu de uma combinação de notas improvável para conquistar seu primeiro caneco. Mas apesar do vice, o campeonato deu provas que o brasileiro tem fôlego e chances para brigar pelo bicampeonato mundial. Não só ele, mas também outros integrantes do top dez, como Filipe Toledo, Joel Parkinson, Matt Wilkinson e até mesmo o estreante Connor O’Leary, que vem brilhando em sua primeira temporada entre os melhores surfistas do mundo.

Um ano que tem tudo para ter um desfecho magnífico e claro que nós aqui do Woohoo iremos acompanhar tudo de perto e deixar vocês por dentro de tudo que acontece do circuito da elite mundial.

Tags:
COMPARTILHAR