AGUARDE
25 março 2016

Brasileiros campeões mundiais estreiam com vitória em Bells Beach

Mick Fanning é destaque no primeiro dia da competição masculina

Depois de um final de tarde com altas ondas na quinta-feira, 24 de março, a expectativa para esta sexta-feira, 25 de março era alta em Bells Beach, na Austrália. Diante de ondas entre 1 metro e 1.5 metros, o comissário do CT masculino Kieren Perrow colocou a segunda prova dos homens na água às 8 horas da manhã, horário local.
Na primeira bateria, o francês Jeremy Flores liderava o embate, mas o estreante Davey Cathels achou uma onda salvadora no final da bateria e com uma nota 8.50, ele garantiu vaga na terceira rodada.
Davey Cathels surpreendeu Jeremy Flores e Caio Ibelli na primeira bateria do Rip Curl pro Bells. Foto: World Surf League

Davey Cathels surpreendeu Jeremy Flores e Caio Ibelli na primeira bateria do Rip Curl pro Bells. Foto: World Surf League

Julian Wilson que acabou escalado contra dois substitutos, Adam Melling e Stuart Kennedy, não quis correr o risco de colocar mais uma 25ª posição no ranking do CT 2016, por isso o australiano já garantiu um 6.67 em sua primeira onda e assumiu a liderança faltando 10 minutos para o fim do encontro.

O brasileiro Italo Ferreira, que foi o melhor estreante da temporada de 2015, acabou sendo vítima do americano e estreante do tour em 2016, Kanoa Igarashi. O jovem americano de 18 anos foi preciso na escolha de ondas e somou 14.04 pontos no placar.
O terceiro brasileiro a estrear em Bells Beach foi o campeão mundial de 2014, Gabriel Medina. O surfista, que já competia como convidado este evento antes mesmo de fazer parte da elite do surfe mundial, começou a bateria pegando uma onda atrás da outra até que com 6.67 ele passou a ser mais seletivo.

Bicampeão do Rip Curl Pro Bells, Mick Fanning foi o destaque da sexta-feira santa em Bells. O surfista, que anunciou que vai se dedicar mais a vida pessoal em 2016, por isso não vai correr todas as etapas do tour, conseguiu somar 16.93 pontos no placar, mesmo com as ondas perdendo a qualidade.

O atual campeão mundial e vice-campeão deste evento no ano passado, Adriano de Souza encarou com o convidado Tim Stevenson e o taitiano Michel Bourez. A sexta bateria da primeira fase não teve muitas ondas e o que fez a diferença esta disputa foi a escolha de ondas. Na terceira colocação até os 3 últimos minutos de bateria, Mineirinho só conseguiu a virada quando apostou alto numa direita, que mesmo tendo enchido u pouco na sessão do meio, reabriu mais no inside. Precisando de um 6.60, Adriano passou raspando com um 6.23.

Estava todo mundo na expectativa do que o Stevenson ia fazer na bateria, então estou feliz por ter conseguido vencer, porque era importante para mim ir direto para a terceira fase.

 

Uma nova chamada para o Rip Curl Pro Bells está marcada para sábado, 26 de março, às 8h, no horário local, sexta-feira, às 18h no horário de Brasília.

Apenas as seis primeiras baterias da primeira fase foram realizadas, faltam mais seis.

Apenas as seis primeiras baterias da primeira fase foram realizadas, faltam mais seis.

Tags:
COMPARTILHAR