AGUARDE
18 maio 2017

Adriano de Souza é ouro em Saquarema

Brasileiro venceu Adrian Buchan na final com um somatório de 17,63 pontos.

O Oi Rio Pro foi definitivamente um campeonato histórico e motivos não faltam. Ele marcou a volta da etapa brasileira para a praia de Itaúna, em Saquarema no Rio de Janeiro, contou com altas ondas, um público de peso e acima de tudo uma vitória espetacular do nosso Adriano de Souza. Mas até a glória de Mineiro muitas baterias foram pra água e grandes apresentações foram protagonizadas pelos melhores surfistas do mundo.

O evento começou logo no primeiro dia da janela de espera com direitas e esquerdas de até dois metros. Nesse cenário, destaque para as performances de Filipe Toledo, Joel Parkinson e Julian Wilson, esse último autor da maior nota do dia, um 9,77 pontos. Já no dia seguinte o mar diminuiu consideravelmente, e mesmo assim foram realizadas quatro baterias da repescagem e foi a partir daí que o brasileiro Yago Dora começou sua caminhada brilhante até as semifinais. No duelo que abriu a segunda fase, o catarinense despachou o norte-americano Kolohe Andino com um surfe preciso e muita frieza. Owen Wright e Gabriel Medina também fizerem o dever de casa e seguiram firme rumo a terceira fase. Porém o maior destaque dessa fase eliminatória que só voltou para a água dois dias depois foi o estreante australiano Connor O’Leary, autor de expressivos 18,20 pontos de 20 possíveis.

 Foto: WSL/POULLENOT

Connor O'Leary Foto:  WSL / POULLENOT

Depois de um longo dia de competição, no dia 13/05 as batalhas voltaram cedo para água e a praia já estava lotada para acompanhar a vitória de Yago Dora sobre John John Florence, que se despediu na décima terceira colocação. Porém o fato mais marcante desse dia de sol e boas ondas foi a derrota de Filipe Toledo para Kanoa Igarashi. O brasileiro cometeu uma interferência boba logo no início do confronto, o que lhe custou metade de sua maior nota. Revoltado, Filipinho foi cobrar os juízes e sua atitude lhe custou caro e acabou punido sendo vetado da próxima etapa que acontece nas esquerdas de Fiji.

A quarta fase foi eletrizante e começou logo com um embate 100% brasileiro, onde Adriano de Souza levou a melhor em cima de Gabriel Medina e Wiggolly Dantas, e avançou direto para para as quartas de final. Mick Fanning, Adrian Buchan e Owen Wright também fizeram bonito nas ondas de até um metro do Point de Itaúna e garantiram seus nomes nas quartas.

 

Depois de muita expectativa, na quarta-feira, dia 17 de maio, o evento voltou para o último e decisivo dia do Oi Rio Pro de 2017. Boas ondas de até dois metros presentearem os melhores surfistas do mundo, que não decepcionaram. Yago Dora mais uma vez surpreendeu a todos e eliminou o campeão mundial de 2014, Gabriel Medina e nas quartas mandou de volta pra casa o tricampeão, Mick Fanning. Com a vitória, Yago se juntou a Adriano de Souza, Adrian Buchan e Matt Wilkinson nas semifinais. Mas depois de desbancar três campeões mundiais, Yago não foi pálio a Mineirinho, que estava em sintonia com as ondas de Itaúna, arrancando notas altas em todos os confrontos. Na final, o brasileiro encarou o dedicado australiano Adrian Buchan, que surfou esquerdas lindas exibindo muito estilo e fluidez.

Yago Dora. Foto:  WSL / POULLENOT

Depois de tudo o que aconteceu, a final não poderia deixar de ser emocionante. Mineiro começou melhor, mas Adrian ligou o sinal de alerta do campeão mundial ao arrancar um 9,20. Porém com sangue frio e manobras bem encaixadas, o brasileiro levou a praia ao delírio ao arrancar um 9,80 dos juízes para se solidificar na liderança e não sair mais. Essa foi a segunda vitória de Adriano na etapa brasileira do Tour e agora segue embalado para Fiji, dividindo a vice-liderança do ranking com o australiano Owen Wright e o sul-africano Jordy Smith.

Adriano de Souza e Adrian Buchan. Foto:  WSL / POULLENOT

Tags:
COMPARTILHAR