AGUARDE
29 agosto 2017

Aaron Gwin e Myriam Nicole levam título da Copa do Mundo UCI de DH

Britânico venceu a última etapa em Val di Sole, na Itália

A temporada 2017 da Copa do Mundo de Mountain Bike da UCI chegou ao fim no último fim de semana, na temida pista de Val di Sole, na Itália. Depois de sediar o campeonato mundial de mountain bike downhill em 2016, o “vale do sol" italiano voltou ao calendário da Copa do Mundo esse ano e por conta das altas temperaturas do verão europeu, o percurso ficou seco, bastante empoeirado e liso, o que colocou ainda mais dificuldade durante a prova. Os trechos de cascalhos, raízes e pedras estavam ainda mais expostos, provocando vítimas desde das fases eliminatórias. A disputa pelo título de 2017 estava em aberto tanto na categoria masculina quanto na feminina. Entre os homens, o sul-africano Greg Minnaar e o norte-americano Aaron Gwin duelaram até a grande final da sexta e última etapa do ano, mas Greg furou o pneu na última descida e deu adeus às chances de título.

 


Greg Minnaar: pneu furado na última descida. (Foto: Bartek Wolinksi)

Antes de comentar a descida gloriosa do yankee Aaron Gwin, vale destacar o vice-campeão dessa etapa, o francês Amaury Pierron. Mostrando velocidade e técnica no tempo certo, Pierron desceu o vale do sol com apenas 1 segundo e 407 milésimos de diferença para o grande campeão e fez o melhor resultado da carreira até o momento. Com Greg Minaar fora do seu caminho, o norte-americano não poupou esforços e dominou completamente a pista italiana. Precisão e habilidade ditaram o ritmo da descida que lhe deu não só a vitória na Itália como o título da Copa do Mundo da UCI em 2017.

 


Aaron Gwin na descida campeã. (Foto: Bartek Wolinksi)

Na disputa feminina, a dona do título também só foi revelada nos últimos minutos de competição. Com o fenômeno britânico chamado Rachel Atherton de fora de algumas etapas por causa de uma lesão, três ciclistas estavam na briga: a francesa Myriam Nicole, a australiana Tracey Hannah e a britância Tahnée Seagrave. A representante da França tinha que terminar numa posição superior ao quinto lugar para conquistar o título, então deu tudo de si e foi bastante veloz em todas as parciais. Myriam Nicole desceu em quatro minutos, 17 segundos e 932 milésimos, cerca de três segundos a mais que a campeã da etapa, a britânica Tahnée Seagrave. Mesmo com a vitória na Itália, Seagrave não tirou o título da temporada das mãos de Myriam Nicole e terminou o ano de 2017 como vice-campeã geral, enquanto a francesa conquistou o primeiro título dela da Copa do Mundo da UCI.

 


Myriam Nicole era só sorrisos no pódio. (Foto: Bartek Wolinksi)

Tags:
COMPARTILHAR